Celulite – Quais são as principais causas e como eliminá-las?

Celulite – Quais são as principais causas e como eliminá-las?

O termo científico para Celulite é Lipodistrofia Ginóide.

Quais são as principais causas?

Entre estes fatores, se incluem: Predisposição genética e hereditária. O principal sexo afetado é o feminino. As mulheres brancas mais do que as asiáticas ou negras são mais afetadas pela celulite. Mulheres latinas apresentam maior quantidade de celulite nas coxas e a nórdica, no abdome.

Qual a relação entre Dieta e Celulite?

Dieta não balanceada com excessiva ingestão de gordura e carboidratos provoca hiperinsulinemia e aumenta a lipogênese. Ingestão excessiva de sal provoca retenção líquida (inchaço, excesso de peso, etc.). Dieta pobre em fibras leva à obstipação e aumenta a resistência venosa nos membros inferiores, o que leva à estase e ao aumento da permeabilidade capilar.

Como a falta de atividade física e o sedentarismo influenciam na celulite?

A vida sedentária contribui para o aumento da celulite e os possíveis mecanismos são: Diminuição da massa muscular e aumento da massa gordurosa. Aumento da flacidez dos tendões e músculos. Diminuição do mecanismo de bombeamento vascular nos membros inferiores, dificultando o retorno venoso, assim como sapatos de salto alto, que também podem provocar disfunção no músculo da panturrilha. Muito tempo na mesma posição sentada ou de pé também leva à estase venosa.

Outros fatores que podem agravar a celulite:

O tabagismo provoca alterações na microcirculação e diminui a oxigenação dos tecidos, além de aumentar os radicais livres. O álcool também aumenta a lipogênese. Os distúrbios emocionais aumentam as catecolaminas que, em altas concentrações, causam lipogênese.

Como tratar os fatores agravantes da celulite?

No tratamento dos fatores agravantes, devem-se incluir: o controle de dieta, os exercícios regulares, o uso de contraceptivos não-hormonais, o controle da ansiedade e do estresse.

Quais são os tratamentos atuais através de métodos físicos e mecânicos para eliminar a celulite?

Iontoforese: O fluido intersticial, assim como sangue, contém eletrólitos e pode agir como condutor elétrico, ao contrário do estrato córneo que age como barreira. Com a aplicação de uma corrente galvânica como diferença de potencial sobre a superfície da pele, cria-se um campo eletromagnético. A corrente por si só tem ação vasomotora, a qual tem efeito positivo sobre as alterações metabólicas.

Ultra-som: Vibrações de alta frequência, que possuem efeito térmico e vasodilatador, auxiliam na penetração de drogas ativas. Recentemente, o ultra-som tem sido usado em um processo denominado hidrolipoclasia, no qual, através de injeção de soro fisiológico seguida de aplicação de transdutor de ultra-som, se obtêm degeneração dos adipócitos e lipólise. Os resultados são melhores se o método for utilizado previamente à lipoaspiração.

Termoterapia: Técnica que alterna o frio e o calor para a obtenção de vasodilatação, efeito isolado questionável.

Pressoterapia: Método fisioterápico que utiliza utiliza massagem pneumática para sequência compressora, ativa o retorno venoso, e é usado para tratar edemas linfáticos, venosos ou mistos dos membros inferiores.

Drenagem linfática: Técnica de massagem descrita desde 1936. Consiste em movimentos de bombeamento com movimentos rítmicos  de pressão, que estimulam o fluxo linfático e reduzem o edema.

Eletrolipoforese: Aplicação de agulhas conectadas a um gerador de correntes de baixa frequência: É criado um campo magnético que modifica o tecido intersticial e a drenagem da circulação. Promove alterações metabólicas e aumenta a lipólise.

Sobre o Autor

Olá, sou professora livre-docente da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) especialista em obesidade, emagrecimento e saúde. Me sinto grata pelos resultados dos trabalhos clínicos desenvolvidos durante mais de 30 anos em centros de pesquisa avançados e pelos resultados positivos no tratamento para a perda de peso realizados na UNIFESP. Meu principal objetivo é compartilhar com vocês esses achados, mantê-los informados com conteúdo fonte e tudo do que há de mais novo no mundo da ciência quando o assunto é o emagrecimento consciente e saudável.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *