Por que o IMC é importante para medir a sua saúde?

Por que o IMC é importante para medir a sua saúde?

Você sabia que uma simples medida de IMC (Índice de Massa Corporal) pode ajudar na estimativa de impacto sobre a sua saúde?

– Sim. Tanto o excesso de peso quanto a obesidade estão associados a todas as causas de mortalidade.

– A obesidade pode reduzir em até 10 anos o tempo de vida.

– Isto foi afirmado recentemente por um grupo de pesquisadores da Inglaterra, Universidade de Cambridge, coordenado pela Dra. Emanuele Di Angelantonio.

– Este estudo envolveu mais de dez milhões de pessoas, de vários continentes e países. Entre estes: Europa, Estados Unidos da América (USA), Ásia, Nova Zelândia e Austrália.

– Devido à sua amplitude apresenta forte impacto sobre a criação de novas estratégias no combate à obesidade.

– Esta doença atinge aproximadamente 1,3 bilhões de pessoas no mundo, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

– No Brasil, aproximadamente 50% dos adultos apresentam sobrepeso e obesidade.

– Dados do nosso grupo de pesquisas da UNIFESP demonstraram que mais de 80% dos adolescentes com obesidade apresentam risco para o diabetes. Aproximadamente 32% apresentam riscos para doenças no coração.

Então, prevenir é o melhor caminho!

Confira agora o seu IMC (Peso kg/Estatura m2) e faça uma avalição inicial

Para calcular, pegue seu peso atual e divida pela multiplicação da sua altura. Exemplo: “Tenho 77 kg e minha altura é 1,75m.  77/1,75 x 1,75 = 25,12 (Normal)”.

15,0 ‹ 18,5 kg/m2

18,5 ‹ 25,0 kg/m2

 

25,0 ‹ 30,0 kg/m2

 

30,0 ‹ 35,0

kg/m2

 

35,0 ‹ 40,0

kg/m2

 

40,0 ‹ 60,0

kg/m2

 

Baixo

Normal

Sobrepeso

Obesidade Leve

Obesidade Moderada

Obesidade Grave

Pontos de Corte da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Mas, não deixe de consultar profissionais de saúde de sua confiança.

Nota Importante: Esta Pesquisa foi publicada no mês de julho de 2016 na revista Lancet, uma das mais conceituadas pela Ciência Mundial, conforme referência abaixo:

Body-mass index and all-cause mortality: individual participant-data meta-analysis of 239 prospective studies in four continents The Global BMI Mortality Collaboration. Lancet. Vol. 388; pg. 776-86. http://dx.Lancet. Vol. 388 pg. 776-86 (13/07/2016). doi.org/10.1016/ S0140-6736(16)30175-1.

Sobre o Autor

Olá, sou professora livre-docente da UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) especialista em obesidade, emagrecimento e saúde. Me sinto grata pelos resultados dos trabalhos clínicos desenvolvidos durante mais de 30 anos em centros de pesquisa avançados e pelos resultados positivos no tratamento para a perda de peso realizados na UNIFESP. Meu principal objetivo é compartilhar com vocês esses achados, mantê-los informados com conteúdo fonte e tudo do que há de mais novo no mundo da ciência quando o assunto é o emagrecimento consciente e saudável.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *